O cenário atual do país é algo que tem exigido às empresas uma enorme capacidade de gestão. Apesar das dificuldades, urge manter e melhorar os processos associados à atividade da sua empresa, de forma a otimizar os rendimentos obtidos.

Desta feita, pretendemos dar-lhe a conhecer um novo benefício fiscal que permitirá à sua empresa investir e, simultaneamente, diminuir o imposto a pagar sobre os seus resultados.

Denominado Crédito Fiscal Extraordinário ao Investimento II (CFEI II), prevê beneficiar as empresas que realizem investimentos no segundo semestre de 2020 e primeiro semestre de 2021.

A sua empresa poderá deduzir ao imposto 20% do valor total das despesas de investimento que apresentem, até ao limite de 70% do valor do imposto apurado, respeitando o montante máximo de despesas de 5 milhões de euros. Para além disto, esta dedução pode ser usada em 2020 ou até aos 5 anos seguintes, quando, por consequência dos limites anteriormente referidos, não consiga usufruir da totalidade do benefício em 2020.

As despesas de investimento, previstas neste benefício, englobam Ativos (equipamentos, máquinas, etc.) adquiridos em estado novo, e que entrem em funcionamento ou utilização até ao final do período de tributação que se inicie em ou após 1 de janeiro de 2021. Poderão ainda considerar-se neste benefício, as despesas de investimento em ativos intangíveis (marcas, patentes, direitos, etc.), quando possam estar sujeitos a depreciação anual.

Por seu lado, importa salientar que não é elegível a aquisição de: viaturas ligeiras de passageiros ou mistas; mobiliário; artigos de decoração; artigos de conforto; e despesas com construção, aquisição e reparação de edifícios.

Para usufruir deste benefício, a sua empresa:

  • Deverá deter os respetivos ativos por um período mínimo de cinco anos;
  • Não poderá cessar contratos de trabalho durante três anos.

Caso de Estudo - Crédito fiscal extraordinário ao Investimento (CFEI II)

Vamos agora mostrar-lhe como a empresa ““Larguil Lda.” poderá conseguir uma poupança de 11 200€, no valor do imposto a pagar, sobre os resultados de 2020.

Apesar do enquadramento atual, a pandemia COVID-19 não afetou de forma avassaladora a atividade empresarial. Em 2020, a UWU Solutions efetuou uma simulação daquilo que será o resultado de final de ano. Após a análise da simulação, espera-se que o lucro sujeito a imposto seja de cerca de 212 000€.

Com a introdução deste novo benefício, a gestão da empresa decidiu renovar a sua maquinaria e registar uma patente, sobre um Know-How desenvolvido internamente e que espera ser uma enorme mais-valia de futuro. Face a estes investimentos no âmbito da sua atividade, a quantia do investimento ascendeu a um montante de 56 000€. Vamos então explorar a poupança obtida pela empresa:

Ou seja, se a empresa despendeu 56 000€ em investimentos, considerados elegíveis para a aplicação deste benefício, poderá deduzir ao imposto a pagar 20% daquele montante!

Dedução 20% despesas investimento = 56 000 * 20% = 11 200€

Limite de 70% do imposto a pagar = 70% * 43 520 = 30 464€

Como o montante de 20% do investimento não ultrapassa o limite estabelecido no benefício, a empresa poderá usufruir da dedução total do mesmo, no ano de 2020. É de facto significativa a poupança fiscal que a “Larguil, Lda.” consegue obter!

Venha também conhecer a análise para a sua empresa, e saiba a poupança de imposto de que poderá beneficiar!



voupoupar.pt - Livros essenciais para grandes investidores!

Notícias em destaque:

O mais recente evento da PRIMAVERA BSS - “Contabilidade Colaborativa: produtividade e rentabilidade” - contou com a participação da UWU Solutions.

Continuar a ler
O mais recente evento da PRIMAVERA BSS contou com a UWU Solutions!

A Lei n.º 15/2017 de 3 de maio estabelece que as atuais ações ao portador terão de ser convertidas em nominativas até ao próximo dia 4 de novembro de 2017. A partir dessa data verifica-se que...

Continuar a Ler
Fim das ações ao portador

As equipas da “You see it, you buy it, Lda.” não têm tido mãos a medir! Com isto...

Continuar a ler
Medida Contrato-Geração

Se a sua empresa retomou a atividade e esteve em Layoff ou requereu o Apoio à Retoma no primeiro trimestre, poderá obter um apoio financeiro junto do IEFP...

Continuar a ler
A sua empresa foi forçada a parar? Conheça o “Novo Incentivo à Normalização”.
Visite o nosso arquivo de notícias