A “Case, S.A.” tem conhecido um sucesso significativo. Tendo em conta que foi fundada há apenas 3 anos, pelo Tiago e pelo João, a empresa atingiu já os 300.000 euros de Resultados neste 3º ano de atividade, o que confirma uma trajetória sustentada de crescimento.

O Tiago e o João têm vindo a refletir sobre o seu negócio, e pretendem mudar alguns aspetos. Estruturar o seu negócio numa lógica “uma área de negócio = uma empresa autónoma” é uma das prioridades. No entanto, têm dúvidas sobre como “montar” este novo modelo empresarial.

Neste momento todas as áreas de negócio são desenvolvidas dentro da “Case, S.A.”, o que ambos pretendem mudar. Então, como fazê-lo, garantindo a otimização de processos, nomeadamente ao nível económico-financeiro e fiscal?

O Tiago e o João contactaram a UWU com o intuito de obterem ajuda no “desenho” de uma nova estrutura empresarial para o seu negócio. Vamos então conhecer a nossa proposta...

Uma empresa de sucesso

A empresa “Case, S.A.” tem conhecido um sucesso significativo. Tendo em conta que foi fundada há apenas 3 anos, pelo Tiago e pelo João, os resultados obtidos neste 3º ano de atividade apenas vieram confirmar uma trajetória sustentada de crescimento.

Efetivamente, no último ano de atividade, a empresa atingiu já os 300.000 euros de Resultados, o que representa uma rentabilidade bem considerável para uma startup.

Como melhorar...

O Tiago e o João têm vindo a refletir sobre o seu negócio, e uma das estratégias que pretendem adotar passa por autonomizar as diferentes áreas, estruturando o seu negócio numa lógica “uma área de negócio = uma empresa autónoma”. Ambos consideram que essa será a melhor forma de garantir uma gestão mais eficiente, e potenciar o reforço do crescimento do negócio. No entanto têm muitas dúvidas sobre como “montar” este modelo empresarial...

Neste momento todas as áreas de negócio são desenvolvidas dentro da “Case, S.A.”. Estes empreendedores pretendem restruturar o seu modelo empresarial. Então como fazê-lo, garantindo a otimização de processos, nomeadamente ao nível económico-financeiro e fiscal?

Uma nova estrutura: o início de um grupo empresarial

O Tiago e o João contactaram a UWU, com o intuito de obterem ajuda no “desenho” de uma nova estrutura empresarial para o seu negócio. Vamos então conhecer a nossa proposta...

Entre os vários serviços disponibilizados pela “Case, S.A.”, está a consultoria na área do marketing digital. Esta área de negócio foi considerada como prioritária pelo Tiago e pelo João, como área a autonomizar.

A partir desta premissa, a UWU propôs a ambos uma nova estrutura, numa filosofia de “Grupo”, tendo uma “empresa-mãe” que funcione como holding do grupo, isto é, como dona das restantes empresas (a já existente e as que se vierem a criar). Este modelo apresenta diversas vantagens:

  • Separação entre empresas operativas (as que operam diretamente no mercado) e a empresa detentora dos ativos estratégicos do negócio (holding), assegurando uma maior proteção desses;
  • Simplificação na divisão de propriedade entre os sócios (o Tiago e o João passam a deter 50% cada da holding, sendo esta a deter a totalidade das empresas operativas);
  • Clareza em termos da análise de performance de cada negócio (pois cada área de negócio funciona com uma empresa independente);
  • Racionalidade na distribuição dos custos comuns às várias áreas (distribuídos através da holding, tendo em conta um critério adequado de imputação às várias empresas operativas);
  • Facilidade no financiamento das várias áreas de negócio, através da holding;
  • Otimização fiscal, nomeadamente na distribuição de lucros, mas não só...

Se tem uma situação idêntica ao Tiago e ao João, na próxima semana analisaremos detalhadamente o processo de criação desta nova estrutura empresarial para ambos. Não perca!



Notícias em destaque:

A Laura, gerente da empresa “Regalias Atrativas, Lda.”, pretende promover a sua equipa! Para o fazer...

Continuar a ler
Passes sociais: Uma regalia livre de impostos

Começou este mês, e estende-se até ao final de junho, o prazo para entrega da sua declaração de IRS! Posteriormente...

Continuar a ler
IRS 2018: O prazo para entrega começou este mês

O Bernardo é diretor da empresa “MOS – My Own Shoes”. Uma empresa de calçado de luxo, localizada na região do Porto, com uma...

Continuar a ler
Quais os benefícios aplicáveis a contratos sem termo?

Se tem viaturas vinculadas à sua empresa, deve ser do seu conhecimento que algumas destas, nomeadamente as ligeiras de passageiros, estão...

Continuar a ler
Tributação autónoma sobre viaturas ligeiras de mercadorias
Visite o nosso arquivo de notícias