A Matilde é gerente da empresa “Provenpretty, Lda.”, uma agência digital especialista em design e comunicação. O grande sucesso dos últimos tempos deve-se essencialmente à qualidade dos seus profissionais!

Neste contexto, a “Provenpretty, Lda.” pretende recrutar um novo colaborador, para aumentar esta equipa de criativos.

A Matilde considera que contratar uma pessoa recém-licenciada, repleta de ideias novas e atuais, será uma mais valia para a sua empresa. Contactou diretamente com a Faculdade de Belas Artes, da Universidade de Lisboa, e recebeu várias respostas de pessoas interessadas.

Após o processo de recrutamento, selecionou o Francisco! Maioritariamente, por ter mais experiência profissional, pelos trabalhos mais inovadores e por parecer ser o mais sintonizado com a cultura organizacional da “Provenpretty, Lda.”.

De forma a otimizar esta contratação, e conseguir poupar algum dinheiro, a Matilde pretende realizar um estágio profissional com o Francisco. No entanto, ele já realizou um, pelo que não pode fazer outro. Contudo, a Matilde não quer perder a oportunidade de trabalhar com o Francisco, e pretende contratá-lo…

Vejamos de seguida como conseguiu a Matilde otimizar esta contratação!

A Matilde pretende contratar o Francisco, com um contrato sem termo, vencimento de 1 100€ e subsídio de refeição de 104,94€.

Neste caso, como o Francisco tem 22 anos, e nunca fez nenhum contrato sem termo, a empresa pode solicitar uma dispensa parcial do pagamento das contribuições, para a Segurança Social.

Esta dispensa, traduz-se na redução temporária, em 50%, da taxa contributiva da empresa. Por outras palavras, a empresa passa a pagar 11,9%, em contribuições para a segurança social, em vez dos 23,75%, durante um período de cinco anos.

Vejamos as diferenças entre usufruir, ou não, deste benefício:

quadro-01.jpg

Em suma, no final dos 5 anos, a Matilde irá conseguir uma poupança, no que diz respeito às contribuições para a Segurança Social, no valor de 9 163,00€.

Para além da entrada do Francisco, a Matilde necessita de contratar um Designer Sénior, para gerir uma das equipas de comunicação. Devido às características do cargo, é necessário contratar alguém com mais experiência profissional.

A Matilde decidiu então contratar o Vasco, com 45 anos, e desempregado há 25 meses. Decidiu estabelecer um vínculo sem termo com o novo colaborador, vencimento de 2 500€ e subsídio de refeição de 104,94€.

Neste caso, a empresa, pode solicitar a isenção temporária da taxa contributiva, durante um período de três anos.

Vejamos as diferenças entre usufruir, ou não, deste benefício:

quadro-2.jpg

Como podemos conferir, no final dos 3 anos, a Matilde conseguirá uma poupança, no que diz respeito às contribuições para a Segurança Social, no valor de 24 937,50€.

Se, à poupança usufruída pela contratação do Francisco, adicionarmos o benefício sobre a contratação do Vasco, estamos a falar de uma poupança total de 34 100,50€.

Encontra-se numa situação semelhante à da Matilde, e deseja otimizar a contratação de novos colaboradores? Contacte-nos!




Notícias em destaque:

Visto que estas alterações vêm introduzir uma responsabilidade adicional, por parte dos trabalhadores independentes, partilhamos aqui...

Continuar a ler
Diminuições das taxas de contribuição para a Segurança Social

Foi publicado, no passado dia 31 de Agosto, um ofício que vem permitir a alteração das informações dos patrimónios prediais, pelos casais e unidos de facto. Deste modo, se a sua informação...

Continuar a Ler
AIMI - Casais podem corrigir informações sobre património

Se já teve a oportunidade de emitir ou pagar um recibo de renda, muito provavelmente, estará familiarizado com o termo...

Continuar a ler
Retenção na Fonte - O que é, e quando é obrigatório?

Para que usufrua das suas deduções na totalidade, aquando da entrega da sua declaração do IRS, partilhamos algumas tarefas...

Continuar a ler
IRS - Validar e ponderar significa poupar!
Visite o nosso arquivo de notícias