Certamente que já terá ouvido falar do “EBITDA”. Mas sabe em concreto o que significa?

EBITDA é a sigla em inglês para “Earnings before interest, taxes, depreciation and amortization”. Em português, “Lucros antes de juros, impostos, depreciações e amortizações”.

É comum ouvir-se este conceito quando se analisa a performance de uma empresa. Por exemplo, quando um banco avalia o risco da sua empresa, na perspetiva de lhe conceder crédito, o EBITDA é um indicador tido em conta nessa análise, permitindo à entidade bancária em questão classificar a sua empresa e, a partir daí, propor um determinado nível de taxa de juro.

Obviamente, empresas com EBITDA´s mais elevados são, de alguma forma, mais atrativas, quer seja na perspetiva da banca, quer seja também na ótica dos investidores em geral.

De facto, o EBITDA é um indiciador que avalia o desempenho operacional de uma empresa. Permite a um administrador, acionista, à banca, ou até mesmo a um potencial investidor, retirar conclusões sobre o negócio da sua empresa, e respetiva rentabilidade.

Por seu lado, O EBITDA permite que empresas no mesmo setor de atividade se comparem entre si, oferecendo uma análise da competitividade entre elas. Por ser um indicador universal, permite aos investidores comparar empresas de diferentes países, uma vez que que as questões financeiras dos diferentes países não afetam o desempenho do indicador.

O EBITDA ajuda a analisar a evolução e a eficiência da produtividade de uma empresa ao longo dos anos. Por não considerar gastos relativos a financiamentos, impostos, amortizações e/ou depreciações de ativos, retrata exclusivamente o resultado das atividades operacionais, o que na prática nos dá uma visão focada na rentabilidade do negócio per si. Resumidamente, trata-se de um indicador que mostra o lucro operacional bruto, o que indicia, numa primeira análise, se um projeto empresarial é ou não lucrativo.

Quando o EBITDA é positivo, determinada empresa é potencialmente rentável. Não é por acaso que referimos “potencialmente”. Vejamos porquê!

O valor do EBITDA obtém-se da seguinte forma

(+) Vendase/ou Serviços prestados (faturação)

(-) Custo dosprodutos vendidos

(-)Fornecimentos e serviços externos

(-) Gastoscom RH

(+) Outrosrendimentos operacionais

(-) Outrosgastos operacionais

______________________

= EBITDA

Ou seja, o EBITDA:

  • Não tem em conta os gastos financeiros, ou seja, foca-se na produtividade de uma empresa em termos operacionais.
  • Não inclui a vertente dos impostos. Sendo que o nível de fiscalidade difere normalmente de país para país, o seu cálculo não é afetado por variável, permitindo dessa forma uma mais fácil comparabilidade entre empresa de diferentes nacionalidades.
  • Transmitindo o resultado operacional de uma empresa, sabemos o fluxo de caixa, em termos operacionais, de uma empresa. Desta forma, permite-nos ter a imagem clara do que a empresa tem como rendimentos e gastos a nível corrente com a sua atividade.
  • Por não serem consideradas as questões financeiras, possibilita que as empresas, em segmentos de mercado semelhantes, consigam comparar-se entre elas. Sendo um indicador universal, incluímos aqui também empresas de outros países.

O EBITDA é usado como indicador de comparação pela maioria dos investidores que têm a intenção de investir em alguma empresa ou negócio. No entanto, devemos salientar que este indicador, por si só, não é suficiente para ter uma visão integral. Na realidade, uma análise devidamente fundamentada pressupõe abordar os principais indicadores económico-financeiros, nos quais o EBITDA merece um lugar de destaque. Conheça aqui outros indicadores fundamentais na análise da sua empresa.

A Sofia e a Manuela, amigas de infância, atuam no mesmo ramo de atividade. Apesar de estarem geograficamente separadas, comparam frequentemente as suas empresas numa lógica de competição saudável.

A Sofia tem a sua empresa em Portugal e a Manuela tem o seu negócio localizado em Espanha. A empresa da Sofia recorreu recentemente a um financiamento bancário avultado para renovar e modernizar a maioria das suas máquinas e equipamentos da sua empresa. Para além disso, tem diversos custos bancários associados à sua atividade contratualizados em anos anteriores.

Ao contrário da Sofia, a Manuela já o fez há alguns anos, e com isso vê agora fruto disso mesmo com a sua atividade a crescer continuamente.

Vejamos as contas das duas empresas, relativas a 2019:

O que é o EBITDA? Conheça melhor o indicador mais importante da sua empresa!

A empresa da Sofia apresenta um EBITDA positivo, num valor substancialmente superior ao obtido na empresa da Manuela. Contudo, apresenta um RAI (Resultado antes de imposto) negativo em 2019, ao contrário da Manuela que tem vindo a ver o seu negócio melhorar continuamente, tendo obtido um valor de 78 862,16€.

Este exemplo prático permite-nos concluir duas coisas:

  • O EBITDA é um indicador fundamental na avaliação de qualquer negócio ou empresa;
  • No entanto, não deverá ser analisado isoladamente, pois só uma análise completa aos diferentes rácios e indicadores nos permite ter uma visão global e completa da empresa.

Em modo de conclusão, o EBITDA é um excelente indicador para uma avaliação focada na rentabilidade operacional da empresa, ou seja, na capacidade de o negócio propriamente dito gerar (ou não) fluxos de caixa positivos. Para avaliarmos a viabilidade global do negócio não é suficiente, uma vez que existem outros fatores a ter em conta.


Quer saber como está a sua empresa? Contacte-nos e nós ajudamos a interpretar os indicadores do seu negócio!



voupoupar.pt - Livros essenciais para grandes investidores!

Notícias em destaque:

O Governo procedeu a alterações legislativas tendentes a reduzir substancialmente as contrapartidas devidas por despedimento coletivo, por extinção do posto de trabalho ou por inadaptação, bem como pela...

Continuar a Ler
Conhece as regras das indemnizações por despedimento?

De acordo com as alterações apresentadas ao AIMI para o ano de 2018, decorre até ao final do mês de março, o período no qual poderá comunicar às finanças...

Continuar a ler
AIMI - Saiba como diminuir o imposto

O código do IMI prevê, genericamente, dois modos de avaliação dos imóveis. O geral, que se aplica à grande maioria dos prédios...

Continuar a ler
IMI – Já conhece as novas regras de avaliação para 2017?

As pequenas e médias empresas (PME) podem deduzir à sua coleta do IRC uma percentagem dos lucros retidos e reinvestidos, em ativos elegíveis, no prazo de dois anos...

Continuar a ler
Dedução por Lucros Retidos e Reinvestidos (DLRR)
Visite o nosso arquivo de notícias