Este ano foi particularmente difícil para todos nós, quer a nível profissional, quer pessoal. A atual pandemia “entrou” repentinamente nas nossas vidas, e impactou de forma significativa as nossas rotinas e hábitos.

Pois bem, a época natalícia chegou, e os tradicionais jantares de Natal da sua empresa ficaram certamente em stand by. Pelo menos, para já! E, portanto, neste ano atípico daremos mais de nós pelo objetivo maior de nos protegermos a todos do vírus, e deixaremos para o próximo ano a tradição de reunir toda a equipa para festejar esta época.

Ainda assim, poderá manter a tradição de dar presentes. Se pretende premiar aqueles que, neste ano atribulado, contribuíram para que a sua empresa se mantivesse e resistisse, este é o conteúdo indicado para si! Queremos partilhar consigo a poupança fiscal que pode resultar do seguinte:

  • O Cabaz do seu cliente e/ou fornecedor;
  • O presente para colaboradores.

A conjugação destes presentes, com as dicas fiscais da UWU Solutions, permitiu ao Aníbal, administrador da empresa InovaAqui, S. A., poupar cerca de 4.900,00€. Conheça em baixo o “case study” desta empresa, e saiba como poupar!

O Aníbal, cliente da UWU Solutions e gerente da empresa InovaAqui, S. A., pretende oferecer aos seus clientes um cabaz de Natal, como forma de agradecimento pela fidelidade demonstrada, no decorrer desta pandemia. Todavia, e consciente da falta de conhecimento nesta área, o Aníbal questiona o tratamento adequado que deverá dar a estas despesas. Será que pode considerar como custo, para efeitos de imposto, na sua empresa? E o IVA? Será dedutível?

Uma boa decisão poderá, seguramente, permitir ao Aníbal poupar de forma considerável. Mas para isso carece da informação adequada!

E assim surge uma questão bastante pertinente: “como poderei otimizar o imposto da minha empresa em consequência da aquisição dos cabazes de Natal para os meus clientes?”. A UWU Solutions tem a resposta!

Afinal qual será a melhor opção?

O Aníbal já fez a sua pesquisa no mercado e selecionou duas ofertas:

  • Cabaz nº 1: Garrafa de vinho e queijos;
  • Cabaz nº 2: Caneta, garrafa e agenda.

Para simplificar, vamos assumir que para ambos lhe indicaram que o orçamento unitário seria de 42,50€ + IVA.

A empresa tem 30 clientes e o Aníbal pretende presenteá-los a todos! Ou seja, independentemente da sua escolha, terá de assumir uma despesa de 1.275,00€.

É importante notar que o Aníbal necessita de informar a UWU Soutions que a fatura proveniente da aquisição dos bens necessários para o cabaz se trata de ofertas a clientes. Além disso, deve identificar as entidades a que se destinam estas ofertas, de forma a comprovar a sua relação comercial.

Primeiramente, terá de escolher entre as duas opções que selecionou:

  • Hipótese A: Cabaz de Natal de vinho e queijos
  • Hipótese B: Cabaz de Natal de Caneta, garrafa e agenda
  • Hipótese A: Cabaz de Natal de vinho e queijos
    • Dedução do IVA: 0,00€
  • Hipótese B: Cabaz de Natal de Caneta, garrafa e agenda
    • Dedução do IVA: 293,25€

O Aníbal não sabia que a distinção destes dois tipos de cabazes afetaria os impostos da sua empresa! Sim, é verdade… Se optar pela hipótese A não poderá deduzir o IVA do Cabaz de Natal na sua empresa. Por seu lado, se optar pela hipótese B poderá! Vejamos:

Significa isto que, na prática, o segundo cabaz ficará mais barato cerca de 293,00€.

Para além disto, temos a questão da possível falta de comunicação com a UWU Solutions! Suponha agora que o Aníbal teria optado pelo primeiro Cabaz (Hipótese A):

Cenário 1: O Aníbal não identifica devidamente a despesa

Suponhamos que o Aníbal não identifica esta despesa como “ofertas a clientes”, e não comunica tal facto à UWU Solutions, para efeitos de classificação contabilística/fiscal. Ora, nesse caso, haverá lugar a uma tributação adicional. Isto é, estes cabazes poderão estar sujeitos a uma tributação especial de 10% a 20% de imposto, sobre o valor total da despesa. Neste caso concreto, o custo do Cabaz de Natal poderá sofrer um acréscimo até 313,75€. Repare que, apenas por falha na comunicação, estaríamos aqui perante um agravamento fiscal muito significativo. Ou então, simplesmente não serão considerados para efeitos de imposto, isto é, não poderão ser considerados como custo.

Cenário 2: O Aníbal identifica devidamente a despesa

Neste segundo cenário, iremos considerar que o Aníbal identifica a despesa como “ofertas a clientes”, comprovando a relação comercial com cada cliente. Assumindo que cumpre todos os requisitos exigidos, terá uma despesa elegível sem tributação adicional.

Além do referido, importa indicar que não existe qualquer limite, ou seja, as ofertas comerciais são aceites como gasto, considerando sempre a razoabilidade. Apenas se exige que estes gastos devem encontrar-se devidamente comprovados com a respetiva identificação de cada cliente.

Repare como pequenas dicas podem levar a grandes poupanças! Vamos agora aos presentes dos colaboradores!

O Aníbal pretende presentear os seus colaboradores, pelo esforço e dedicação demonstrados no decorrer deste ano, através de uma oferta.

Pela relação laboral que a sua equipa mantém com a empresa, a maior parte das ofertas estará sujeita a tributação de IRS, pois é considerada um rendimento, ainda que em espécie, sujeito a impostos na esfera pessoal do colaborador.

Como tal, o Aníbal pretende saber quais as ofertas, fiscalmente, mais favoráveis para ambas as partes. Ponderámos algumas alternativas, mas para já vamos partilhar consigo apenas uma: gratificações pela participação nos resultados da empresa!

Este ano, e apesar da pandemia, a empresa obteve um lucro bastante interessante. Assim, aproveitando o aproximar da época natalícia, o Aníbal poderá premiar os seus colaboradores, distribuindo parte desse lucro. O seu objetivo é, então, brindá-los com uma recompensa adicional no valor de 1.500,00€, sendo que o total ascende a 10.500,00€. Assim:

  • Na empresa:
    • O resultado da InovaAqui, S. A. não será afetado por esta oferta;
    • Apesar disso, assistiremos a uma poupança total de cerca de 4.594,00€, na empresa;
  • Para os colaboradores:
    • irão ser tributados de acordo com as respetivas taxas de IRS;
    • poderão usufruir de uma poupança de 1.155,00€;

Ficou curioso sobre as restantes formas de presentear a sua equipa, clientes e fornecedores?

Se pretende otimizar fiscalmente as suas ofertas natalícias, contacte-nos! Estamos cá para o ajudar a poupar!


voupoupar.pt - Livros essenciais para grandes investidores!

Notícias em destaque:

Após tomar conhecimento dos benefícios sociais e fiscais associados à aquisição de viaturas elétricas e plug-in, a Silvia...

Continuar a ler
Qual o imposto devido pela venda dos seus veículos?

O quinto orçamento da era Mário Centeno tem um número que lhe dá uma grande relevância: a meta de um excedente de 0,2%...

Continuar a ler
Proposta de OE 2020 - A nossa análise

O José gostaria de dar a oportunidade a um jovem, em final de curso, com interesse em “meter as mãos na massa”, e procurou...

Continuar a ler
Como facilitar a entrada de jovens talentos na sua empresa?

Confira aqui os ganhos obtidos pela escolha de um veículo movido exclusivamente a energia elétrica relativamente aos veículos híbridos e os movidos a combustíveis convencionais.

Continuar a ler
Que viatura comprar? Saiba como pode poupar nos impostos.
Visite o nosso arquivo de notícias