O pagamento da sua “fatura fiscal” (IRC) deve ser feito até ao final do mês de maio!

Tendo isto em consideração é nesta altura, aquando da análise dos resultados da sua empresa, que se deve debruçar sobre os benefícios fiscais que poderá usufruir.

Através destes, poderá obter uma redução (ou até isenção) do pagamento do imposto sobre os lucros obtidos. Destacamos desde logo:

Para além dos mencionados, temos ainda a DLRR (Dedução por Lucros Retidos e Reinvestidos), que apresenta ligeiras alterações, para 2019. Vejamos o que muda neste benefício…

Majoração de 20 % à dedução à coleta

As pequenas e médias empresas podem deduzir, ao seu imposto a pagar (coleta), o valor que corresponde a 10% dos lucros retidos e reinvestidos, em ativos elegíveis, no prazo de três anos.

Com o orçamento do estado para 2019, introduz-se a possibilidade de, ao invés dos anteriormente referidos 10%, considerar uma majoração de 20% à dedução do benefício.

Contudo, esta nova majoração só será aplicável se:

  • A empresa exercer a sua atividade no interior do país; e
  • Os investimentos sejam elegíveis e realizados em território do interior

Vamos quantificar esta alteração, retomando o caso de estuda da Benefícios, S.A.

A Benefícios, S.A. tem sede em Beja. Prevê fazer um investimento, em novos equipamentos para as suas instalações, no montante de 75 000€.

Assim, comparando com o resultado anterior, vejamos o impacto da aplicação do benefício, quando o mesmo é aplicado a empresas situadas no interior do país:

Ou seja, mantendo os mesmos valores, e em comparação com o ano anterior, a Benefícios, S.A. pode obter um benefício fiscal superior em 1 500,00€.

Montante máximo dedutível

O valor do montante máximo dedutível, de lucros retidos e reinvestidos, passa a verificar-se nos 10 000 000,00€. O limite é considerado em cada período de tributação, por sujeito passivo.

Limite de dedução

O montante máximo dedutível pode ser considerado até 25% do valor do imposto a pagar.

Cumulação entre benefícios

Inclui-se ainda a possibilidade de obter cumulativamente os benefícios da DLRR e do RFAI.

No entanto, O DLRR não é cumulável com quaisquer outros benefícios fiscais ao investimento da mesma natureza, no que diz respeito às mesmas aplicações relevantes elegíveis.

Deseja usufruir dos benefícios fiscais acima descritos e otimizar a sua “fatura fiscal”?! Nós ajudamos!



Notícias em destaque:

A empresa “Case, S.A.” tem conhecido um sucesso significativo. Tendo em conta que foi fundada há apenas 3 anos, pelo Tiago e pelo João, os resultados obtidos neste 3º ano de atividade apenas vieram confirmar uma trajetória sustentada de...

Continuar a Ler
CASE, S.A. - Uma empresa de sucesso [PARTE 01]

Se já teve a oportunidade de emitir ou pagar um recibo de renda, muito provavelmente, estará familiarizado com o termo...

Continuar a ler
Retenção na Fonte - O que é, e quando é obrigatório?

Sabia que a partir deste ano já não poderá entrar a sua declaração de IRS em papel? Efetivamente, as Finanças impuseram o fim das declarações em papel a partir deste ano, para todos os...

Continuar a ler
IRS 2017 - Entregue o seu IRS de forma rápida e fácil

Sabia que, em 2018, com a aplicação do benefício fiscal da criação líquida de emprego, a UWU proporcionou aos seus clientes uma poupança de...

Continuar a ler
Criação de emprego - A aplicação de um benefício revogado
Visite o nosso arquivo de notícias