Sabia que, ao adquirir viaturas elétricas e híbridas plug-in, pode usufruir de benefícios fiscais?

Efetivamente, com a aquisição de viaturas elétricas e híbridas plug-in, as empresas podem usufruir de alguns benefícios fiscais, que lhes permitem obter ganhos face à aquisição de viaturas movidas a combustíveis convencionais.

Estas vantagens verificam-se com a introdução da possibilidade de dedução de IVA da aquisição de viaturas e das respetivas despesas, com o desagravamento ou mesmo com a eliminação das tributações autónomas, e com uma amplificação do valor das depreciações e amortizações aceites fiscalmente.

Assim, vejamos de seguida:

  • Qual a possibilidade de dedução do IVA;
  • Qual a sujeição a tributações autónomas; e
  • As depreciações aceites fiscalmente.

Alguma dúvida não hesite em contactar-nos.

Possibilidade de dedução do IVA

O valor referente ao IVA da aquisição de viaturas elétricas ou híbridas plug-in é dedutível mediante determinados limites.

Estes limites verificam-se ao nível do valor de aquisição da viatura, correspondendo a 62.500€ para viaturas movidas a energia elétrica e 50.000€ para viaturas híbridas plug-in. Assim sendo, conseguimos equiparar o tratamento fiscal de viaturas ligeiras de passageiros a viaturas ligeiras de mercadorias.


Tributação autónoma- desagravamento ou revogação

A aquisição de viaturas movidas a combustíveis convencionais e todas as despesas daí decorrentes estão sujeitas a tributações autónomas de acordo com o preço de aquisição da viatura, e com o resultado da empresa.

Quanto à aquisição de viaturas movidas a energia elétrica, bem como as respetivas despesas, não estão sujeitas a qualquer tributação autónoma.

Relativamente às viaturas híbridas plug-in, os sujeitos passivos verificam um desagravamento das taxas de tributação autónoma, quando comparadas com as taxas em vigor para veículos movidos a combustíveis tradicionais.

Vejamos:

Depreciações aceites fiscalmente

Quando nos debruçamos sobre a depreciação de viaturas, teremos de tomar especial atenção aos limites definidos para os valores fiscalmente aceites, ou seja, para os valores de aquisição de viaturas ligeiras de passageiros ou mistos que são aceites como gastos.

Estes limites divergem de acordo com o tipo de veículos, existindo ainda uma limitação adicional de acordo com o ano de aquisição da viatura.

Relativamente às viaturas movidas a combustíveis fósseis é aceite fiscalmente o valor de aquisição até ao limite de 25.000€. Para viaturas movidas exclusivamente a energia elétrica, o limite fiscal atual é de 62.500€. Se estivermos perante veículos híbridos plug-in, é aceite como custo fiscal o valor de aquisição até 50.000€. Nas mesmas condições, para veículos movidos a GPL ou GNV, o limite está nos 37.500€.

Para além destes benefícios, com a aquisição de viaturas movidas a energia elétrica, há ainda lugar a outros benefícios a nível do Imposto Único de Circulação e do Imposto Sobre os Veículos.



Notícias em destaque:

Decidimos preparar uma série de 5 vídeos onde vamos analisar os rácios tidos comumente como os mais importantes na análise da situação da empresa, fornecendo informações muito úteis relativamente aos...

Visualizar Vídeo
[Vídeo 01] Análise de Rácios - Introdução

Apesar de ainda não se tratar da versão final, consideramos relevante partilhar consigo desde já as propostas de alteração mais relevantes, no âmbito fiscal, para 2018.

Continuar a ler
Orçamento do estado 2018 – Conheça os principais aspetos

O subsídio de férias é uma remuneração extra concedida aos trabalhadores por conta de outrem, com contrato sem termo ou a prazo e, de acordo com artigo, deve ser pago antes do...

Continuar a Ler
Subsídio de Férias - Experimente já o nosso simulador!

O Governo procedeu a alterações legislativas tendentes a reduzir substancialmente as contrapartidas devidas por despedimento coletivo, por extinção do posto de trabalho ou por inadaptação, bem como pela...

Continuar a Ler
Conhece as regras das indemnizações por despedimento?
Visite o nosso arquivo de notícias