A partir de 1 de setembro entra em vigor uma nova forma de cálculo das emissões de CO2 (WLTP – Worldwide Harmonized Light Vehicles Test Procedure). A mesma poderá aumentar o valor dos impostos associados aos automóveis e, consequentemente, influenciar o preço final dos mesmos.

Quer isto dizer que, com esta nova forma de cálculo que se espera seja mais exata, as emissões de CO2 medidas e declaradas serão expectavelmente superiores. Consequentemente, o ISV e o IUC irão aumentar, porque consideram aquela variável no cálculo do imposto a pagar.

O Alexandre pretende comprar hoje um automóvel ligeiro de passageiros. Esta aquisição está sujeita ao imposto sobre veículos (ISV), que é devido uma única vez, aquando do registo da matrícula nacional. Este imposto é baseado na cilindrada do veículo que o Alexandre irá escolher, e nas emissões de CO2 do mesmo.

Até ao final deste mês de agosto o cálculo das emissões de CO2 será feito pelo atual método, que irá indicar um valor de emissões inferior ao medido pelo novo sistema WLTP (em vigor a partir de 1 de setembro).

Considere então os seguintes dados:

  • Cilindrada: 1199cm3;
  • Emissões de CO2: 119 g/km;
  • Tipo de combustível: Gasóleo:
  • Estado: Novo.

Utilizando o simulador disponibilizado pela AT, o Alexandre teria um valor a pagar de ISV no valor de 3.032,06 €.

Admita agora que o Alexandre adia a sua compra para setembro. Com o novo sistema de cálculo, imaginemos que o valor apurado das emissões de CO2 é de 125 g/km. O valor do imposto a pagar, nestas condições, seria de 3.762,58€. Significa isto que, pela mera alteração da forma de cálculo, o imposto no momento da compra aumentará 730,52€.

Posteriormente, o IUC (imposto único de circulação) do carro do Alexandre, que é devido anualmente pela propriedade do veículo, terá exatamente o mesmo tratamento. Também o valor deste imposto é apurado com base na cilindrada e emissões de CO2. Considerando que o novo sistema de cálculo de emissões indicará um volume superior das mesmas, naturalmente o IUC anual a pagar pelo Alexandre será superior.

Se tem uma empresa ou é trabalhador independente, resta agora saber se esta compra poderá ser otimizada fiscalmente! Contacte-nos e teremos o maior prazer em analisar a sua situação em concreto.



Notícias em destaque:

O José gostaria de dar a oportunidade a um jovem, em final de curso, com interesse em “meter as mãos na massa”, e procurou...

Continuar a ler
Como facilitar a entrada de jovens talentos na sua empresa?

Sabe que pode beneficiar de uma isenção ou redução nas contribuições que paga à Segurança Social? Efetivamente, existe a possibilidade de usufruir de um beneficio sobre as suas contribuições. Tal tem efeito caso...

Continuar a Ler
Beneficia da redução de contribuições pagas à Segurança Social?

Conforme já divulgado anteriormente por nós, o Orçamento do Estado para 2017 trouxe uma novidade relevante quanto à tributação de imóveis: o adicional ao IMI (o chamado AIMI).

Continuar a ler
AIMI – Faça a melhor opção e poupe no imposto

O subsídio de férias é uma remuneração extra concedida aos trabalhadores por conta de outrem, com contrato sem termo ou a prazo e, de acordo...

Continuar a ler
Subsídio de Férias – Já fez a sua simulação?
Visite o nosso arquivo de notícias