A época natalícia está a aproximar-se e com ela o jantar de Natal da sua empresa!

Se tem como tradição reunir os seus colaboradores para festejar esta época, e presenteá-los com uma lembrança como forma de agradecimento, este conteúdo é para si!

Venha descobrir connosco como otimizar esta despesa!

O Artur, gerente da empresa Surpreende, Lda., e cliente da UWU Solutions, está a organizar o jantar de Natal da sua empresa! Para além de convidar os seus colaboradores, ainda pretende oferecer-lhes uma pequena lembrança.

Adicionalmente, o Artur quer saber que tipo de tratamento será dado a estas despesas! “Posso considerar este custo na minha empresa? E o IVA, será dedutível?” - Estas são as suas questões!

Na realidade, o correto enquadramento das despesas incorridas com o jantar de Natal pode permitir ao Artur uma poupança fiscal significativa.

Vejamos como!

No início do mês o Artur ligou-nos para partilhar connosco a sua ideia. Estava muito entusiasmado! Sabia que com esta lembrança, iria demostrar aos seus colaboradores o quão grato estava pelo trabalho desenvolvido, com a colaboração de uma equipa tão unida, como a dele.

E aqui começa a questão do Artur: “Eu posso aliar o presente dos meus colaboradores á otimização do imposto da minha empresa! Basta fazer as escolhas mais corretas!”

Então afinal qual é a melhor opção?

Se o Artur pretende convidar todos os seus colaboradores para o jantar de Natal, o valor total deste será considerado na contabilidade da empresa pela sua totalidade! O restaurante deu-lhe um orçamento total de 800€.

O Artur, apenas terá de informar a UWU Solutions que, aquela fatura especifica, corresponde ao jantar de natal para os colaboradores.

E com esta simples informação conseguimos criar valor! Vejamos:

Hipótese 1: O Artur não identifica a despesa

Se o Artur não identificar o jantar de Natal da empresa (ou uma deslocação ao serviço da sua empresa) esta será considerada como despesa, mas será tributada. Isto é, será sujeita a uma tributação adicional de 10% ou até 20%.

Queremos com isto dizer que, o jantar de natal da empresa Surpreende Lda., poderá ficar 80 € ou, no limite, 240€ mais caro.

Hipótese 2: O Artur identifica a despesa

Se o Artur identificar esta despesa, será considerada uma despesa dedutível e sem impostos adicionais. Para além desta correta identificação, é necessário que o Artur peça o comprovativo do jantar, com a identificação do número fiscal da empresa Surpreende Lda. e convide todos os seus colaboradores sem exceção.

Em qualquer dos casos, o Artur não poderá deduzir o IVA, associado a esta despesa.

O Artur tem de oferecer 20 presentes… um para cada um dos seus colaboradores!

E decidiu que queria oferecer a todos, por igual, um cabaz de natal customizado. Este cabaz tem um custo unitário de 40€ (mais IVA).

Estamos a referir-nos a um custo de 800€ e 184€ de IVA, ou seja, uma despesa total de 984€! E, à semelhança do jantar, temos duas hipóteses:

Hipótese 1: O Artur não identifica a despesa

Esta poderá estar sujeita a uma tributação adicional que poderá ser de 5% ou 15%.

Queremos com isto dizer que, o cabaz oferecido pela Surpreende Lda. poderá ficar 40 € ou, no limite, 120€ mais caro, quando comparado com o valor efetivamente pago.

Adicionalmente, este IVA poderá correr o risco de não ser considerado.

Hipótese 2: O Artur identifica a despesa

Se o Artur identificar esta despesa então terá, não só uma despesa dedutível, como poderá deduzir o seu IVA.

Isto é, para além de não ter qualquer tributação sobre o cabaz, deduzir o seu custo na atividade da sua empresa ainda poderá deduzir o IVA desta aquisição.

No total, após a conversa com a UWU Solutions, o Artur poderá poupar 520€!

Se, à semelhança do Artur, pretende otimizar as suas ofertas natalícias, contacte-nos!



Notícias em destaque:

O trabalho desenvolvido pelo casal teve muito sucesso, e decorrente da crescente necessidade de resposta no mercado, em janeiro de 2017, o Manuel e a Cristina aumentaram a sua equipa. Contrataram a tempo indeterminado...

Continuar a ler
Case Study: Benefício fiscal sobre a criação líquida de emprego

Sabe que são cada vez mais os portugueses que decidem exercer atividade de Trabalhador Independente? Efetivamente...

Continuar a Ler
Os impostos de um Trabalhador Independente

Até ao surgimento “em força” do Alojamento Local, o arrendamento (conforme previsto no RAU) era a forma mais comum de rentabilizar...

Continuar a ler
E se eu for obrigado a englobar as rendas?

A DLRR, ou Dedução por Lucros Retidos e Reinvestidos, é uma medida de incentivo às PME que permite a dedução à coleta do IRC dos lucros...

Visualizar vídeo
Dedução por Lucros Retidos e Reinvestidos (DLRR)
Visite o nosso arquivo de notícias